➡ Com qual idade temos pressão alta?

Um artigo mais recente sobre hipertensão secundária está disponível no site da academia americana de Medicina e eu trouxe aqui para vocês ficarem atentos a tudo que acontece sobre o assunto. É certo que muitas pessoas hoje em dia sentem os sintomas da pressão alta e isso é perigoso porque quando os sintomas estão aparentes é porque o estágio da doença já é avançado.

Os sintomas da hipertensão em pessoas jovens

A hipertensão secundária é um tipo de hipertensão com uma causa subjacente potencialmente corrigível. Uma etiologia secundária pode ser sugerida por sintomas (por exemplo, rubor e sudorese sugestivos de feocromocitoma), achados do exame (por exemplo, um sopro renal sugestivo de estenose da artéria renal), ou anormalidades laboratoriais (por exemplo, hipocalemia sugestiva de aldosteronismo).

A hipertensão secundária também deve ser considerada em pacientes com hipertensão resistente e início precoce ou tardio da hipertensão. A prevalência de hipertensão secundária e as etiologias mais comuns variam por faixa etária. Aproximadamente 5 a 10 por cento dos adultos com hipertensão têm uma causa secundária. Em adultos jovens, particularmente mulheres, a estenose da artéria renal causada por displasia fibromuscular é uma das etiologias secundárias mais comuns.

Sintomas da Pressão Alta

A displasia fibromuscular pode ser detectada por ressonância magnética abdominal ou tomografia computadorizada. Essas mesmas modalidades de imagem podem ser usadas para detectar estenose da artéria renal aterosclerótica, uma das principais causas de hipertensão secundária em adultos mais velhos. Em adultos de meia-idade, o aldosteronismo é a causa secundária mais comum da hipertensão, e o teste diagnóstico inicial recomendado é a relação aldosterona / renina.

Até 85 por cento das crianças com hipertensão têm uma causa identificável, na maioria das vezes doença parenquimatosa renal. Portanto, todas as crianças com hipertensão confirmada devem ter uma avaliação para uma etiologia subjacente que inclua a ultrassonografia renal. Nos Estados Unidos, um em cada três adultos tem hipertensão. A maioria desses pacientes não tem etiologia clara e é classificada como tendo hipertensão essencial.

No entanto, 5 a 10 por cento têm hipertensão secundária, na qual uma etiologia subjacente, potencialmente corrigível, pode ser identificada. Entre as crianças com hipertensão, as causas secundárias são muito mais comuns. Sempre que um paciente é diagnosticado com hipertensão, um objetivo da avaliação inicial (isto é, história, exame físico e exames laboratoriais básicos) é excluir possíveis causas secundárias.

Indicações para investigação adicional de uma possível etiologia secundária na ausência de sinais e sintomas sugestivos incluem hipertensão resistente (definida como pressão arterial elevada apesar da adesão do paciente a dosagens ideais de três agentes anti-hipertensivos, incluindo um diurético), início tardio de hipertensão, curso grave ou acelerado ou intolerâncias específicas a medicamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *