Skip to main content

Que país é este? – Atividade de interpretação




Ao longo dos artigos deste blog tenho falado a respeito da interpretação de texto e de muitos recursos que a própria língua oferece para que entendamos as informações, expressemos bem o que desejamos falar e, dessa forma, mudemos o mundo a nossa volta. Sei bem que a interpretação de textos é a pedra no sapato de muitos, mas isso não é desculpa para não estudar. Neste artigo você verá mais uma série de exercícios interessantes para quem deseja aprender mais e se preparar para as provas do Enem e dos vestibulares.

Atividade de interpretação

Que país é este, que nega oportunidades às suas crianças e jovens, em qualquer que seja a profissão, de serem atores na vida? Milhões de brasileiros precisam, apenas, ter o direito à educação para dar, com dignidade, sua contribuição à sociedade.

Milhares de crianças utilizam sua criatividade, inteligência e seus dons apenas para sobreviver. São artistas nos sinais de trânsito, pedintes do asfalto. No entanto, a grande e esmagadora maioria tem como alternativas a violência, o furto, as drogas e a morte prematura.

É possível transformar essa realidade e isto custa muito pouco.

(Maurício Andrade, Coordenador Geral da Ação da Cidadania)

1) Este texto serve de introdução a um programa da peça teatral “Menino no meio da rua”, que aborda a esperança de mudar a vida de muitos meninos de rua; analise os trechos a seguir:

I – “Que país é este, que nega oportunidades às suas crianças e jovens, em qualquer que seja a profissão, de serem atores na vida?”

II – “Milhões de brasileiros precisam, apenas, ter o direito à educação para dar, com dignidade, sua contribuição à sociedade.”

in – “Milhares de crianças utilizam sua criatividade, inteligência e seus dons apenas para sobreviver.”

IV – “São artistas nos sinais de trânsito, pedintes do asfalto.”

Os trechos do texto que fazem alusão ao mundo do teatro são:

a) I – III




b) II-IV

c) I-IV

d) II-III

e) III – IV

2) Ao perguntar, no texto 1, “Que país é este…?”, o autor deseja:

a) satisfazer uma curiosidade.

b) tomar conhecimento de algo.

c) definir o seu país.

d) protestar contra uma injustiça.

e) revelar algo desconhecido.

3) “Que país é este, que nega oportunidades às suas crianças e jovens, em qualquer que seja a profissão, de serem atores na vida?”; neste segmento do texto, com a expressão “de serem atores na vida”, o autor quer dizer que:

a) muitos meninos e meninas poderiam trabalhar em teatro.

b) crianças e jovens são atores para sobreviver.

c) ser ator é uma atividade que não requer muito estudo.

d) trabalhar em circo pode ser a saída de sobrevivência para muitos.

e) todos deveriam ter a oportunidade de ser alguém na vida.




4) Ao usar apenas no segmento “Milhares de crianças utilizam sua criatividade, inteligência e seus dons apenas para sobreviver.”, o autor quer dizer que:

a) as crianças têm pouco a oferecer.

b) o talento das crianças poderia ser mais bem empregado.

c) milhares de crianças lutam pela sobrevivência.

d) as crianças têm pouca criatividade e inteligência.

e) a sobrevivência é apenas uma das preocupações das crianças.

5) “São artistas nos sinais de trânsito, pedintes do asfalto.”; o comentário INCORRETO sobre esse segmento do texto é:

a) ser artista no sinal de trânsito é mostrar criatividade para a sobrevivência.

b) “artista” e “pedinte” são atividades que se opõem em dignidade.

c) “asfalto” se opõe tradicionalmente a “morro”.

d) todo o segmento se refere a “milhares de crianças”, no período anterior.

e) “artistas” está usado, neste caso, com sentido pejorativo.

6) “No entanto, a grande e esmagadora maioria tem como alternativas a violência, o furto, as drogas e a morte prematura”; a afirmativa correta a respeito desse segmento do texto é:

a) a grande e esmagadora maioria das crianças que ficam nos sinais de trânsito são marginais.

b) grande parte das crianças que são artistas nos sinais de trânsito acabam vítimas da violência em que vivem.

c) as doenças e a falta de assistência levam grande parte das crianças à morte prematura.

d) a maior parte das crianças de rua apelam para a marginalidade como alternativa de sobrevivência.

e) o uso de drogas é a única causa de morte prematura das crianças.

7) A frase final desse segmento do texto – “É possível transformar essa realidade e isso custa muito pouco”. – soa como:

a) condenação

b) esperança

c) desespero

d) sentimentalismo

e) protesto

Gabarito dos exercícios

1) Letra c

As referências ao mundo do teatro são feitas nos itens I e IV, no emprego, respectivamente, das palavras atores e artistas. O item in pode confundir um pouco, por causa da palavra criatividade. Esta, no entanto, pode ser aplicada a qualquer ramo de atividade humana, ou seja, não apenas os artistas e autores teatrais são criativos.

2) Letra d

Todo o texto é um protesto contra o abandono das crianças de rua, impedidas de progredir e dar, no futuro, uma efetiva contribuição à sociedade. Com a pergunta, o autor se mostra indignado pelo fato de o país negar às crianças e jovens a oportunidade do progresso a que todo indivíduo tem direito.

3) Letra e

A palavra atores é uma metáfora com base na criatividade desse grupo de profissionais. Assim, as alternativas a, b e d devem ser eliminadas, pois tratam da atividade de ator, denotativamente falando. A opção c é inteiramente descabida, não tendo qualquer relação com o texto.

Realmente, ser ator na vida significa fazer alguma coisa de bom, dar vazão à sua competência e criatividade, sendo isso o que se nega às crianças e jovens, segundo o autor.

4)Letra b

A palavra apenas é uma palavra denotativa de exclusão. Se a criatividade, a inteligência e os dons são usados, de acordo com o texto, apenas para sobreviver, é sinal de que eles deveriam ser usados também para outras coisas, ou seja, deveriam ser mais bem empregados, como diz a opção b.

5) Letra e




A palavra artistas nada tem de pejorativo no texto. Ao contrário, ela está sendo usada para destacar a criatividade das crianças e dos jovens. A letra c pede algum conhecimento extratexto, a oposição que se criou na sociedade entre o asfalto (onde teoricamente estariam as pessoas com melhor situação financeira) e o morro, que lembra indevidamente as favelas e abriga cidadãos de menor poder aquisitivo.

Quanto à letra d, a ligação apontada é exata e constitui um processo de coesão textual. As alternativas a e b não oferecem dúvidas.

6) Letra d

Essa questão é delicada, pela semelhança de algumas opções.

Não se esqueça de que ela está centrada no trecho em destaque, e não em todo o texto. A palavra-chave é alternativas, que também se encontra na opção d, embora no singular. A ideia é a seguinte: como essas crianças não têm oportunidades de vida, acabam optando pela alternativa do crime, como meio de sobrevivência.

7) Letra b

Algo possível é algo sobre o qual se pode ter esperança. Reforça a ideia o fato de que custa pouco. Outra maneira de ver: esperança vem do verbo esperar, ter expectativa. Só se espera alcançar alguma coisa quando ela é possível.

Site Quero Passar

Site educativo com informações sobre o Enem, SISU, Prouni, vestibulares e concursos. Material de apoio, revisão e produtos educativos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *