Skip to main content

Introdução ao estudo do sujeito e predicado




A maior ambição das pessoas que estudam uma língua é adquirir a capacidade de compreender e produzir textos com proficiência, já que é por meio deles que se obtêm informações e conhecimentos sobre o mundo e se estabelecem relações entre as pessoas.

Uma pergunta frequente é como se deve proceder para retirar dos textos os conhecimentos que eles contêm, e o que se deve fazer para produzir mensagens capazes de atingir os resultados pretendidos.
Uma das respostas é que, sem conhecer o significado das palavras, ninguém é capaz de compreender ou produzir textos. Essa é uma verdade indiscutível, e sua comprovação mais evidente se dá quando ouvimos ou lemos um texto em língua estrangeira.

É fácil imaginar a dificuldade de um turista num país de língua desconhecida, quando, numa emergência, precisa consultar um médico. Experiências desse tipo são sempre desastrosas: o paciente não é capaz de revelar seus sintomas nem de compreender as perguntas do médico. Disso tudo se conclui, com absoluta certeza, que, para um bom desempenho numa língua qualquer, é necessário conhecer o sentido das palavras.

No entanto o conhecimento do sentido das palavras, por mais importante que seja, não é suficiente nem para produzir nem para compreender o significado de um enunciado. Por quê?
Porque o sentido do enunciado não depende apenas das palavras que o compõem, mas também do modo como elas se relacionam entre si.

Prova disso é que dois enunciados podem ter sentidos completamente diferentes, embora formados pelas mesmíssimas palavras.

Exemplos:

I) O rei transformou cidadãos livres em escravos.

II) O rei transformou escravos em cidadãos livres.

As palavras dos dois enunciados são absolutamente idênticas, mas os sentidos deles são opostos:

•   em I, o rei é um tirano opressor do povo, pois escravizou cidadãos livres;
•   em II, é um libertador, pois alforriou escravos, fazendo deles cidadãos livres.

Esse exemplo serve para demonstrar que, tanto para a compreensão quanto para a produção do sentido de um enunciado, é necessário conhecer o significado das palavras que o compõem; mas isso não é suficiente, já que as mesmas palavras, combinadas de modos diferentes, produzem sentidos diferentes.

E você? Quer aprender mais e melhor?

Avalie este artigo

Site Quero Passar

Site educativo com informações sobre o Enem, SISU, Prouni, vestibulares e concursos. Material de apoio, revisão e produtos educativos e dicas para otimizar os estudos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *